04 FORMAS FÁCEIS DE DESCOBRIR O QUE QUER SUA AUDIÊNCIA.

Existe diferença entre uma estratégia de marketing de conteúdo e simplesmente criar conteúdo. Para criar conteúdo dentro de uma estratégia de marketing de conteúdo, o conteúdo precisa ser relevante. É preciso saber responder duas perguntas, 1 – com quem você está falando, ou seja – quem é seu público alvo e 2 – quais são seus objetivos com essa comunicação. Atrair novos clientes ? Aumentar o conhecimento da marca ? Maior tráfego para seu website ? Mais vendas ?

Vitor Peçanha da Rock Content  – empresa especializada em marketing de conteúdo- lançou a seguinte frase, “se o conteúdo não for útil não é de qualidade do ponto de vista do marketing. ” Vitor Peçanha da Rock Content, empresa que tem mais de dois mil profissionais de diversos segmentos como marketing, TI, consultoria, educação e e-commerce em todo o Brasil tem autoridade para falar.  Mas o que seria um conteúdo útil – ou relevante – se preferir, e por que isso é um ponto chave para que sua estratégia de marketing de conteúdo funcione ?

Para criar um conteúdo relevante para seu público, primeiro é necessário saber quem ele é. O segundo passo: o que você espera dele. É muito diferente produzir conteúdo de desenvolver marketing de conteúdo. O marketing de conteúdo não é invenção da internet. Houve um tempo que ao juntar embalagens de açúcar de tal marca se ganhava um livro de receitas. É claro que vinha com a marca do açúcar em todas as páginas. Além disso usavam outras linhas de produto da marca, como creme de leite.

A ideia é oferecer para o seu público informação que tenha relevância. Assim, quem veio buscar esse artigo pretende que a sua estratégia de marketing de conteúdo seja bem sucedida. Ou ainda deseja corrigir sua trajetória. E para isso nós temos que ter essa palavra em mente, relevância.

COMO DESCOBRIR O QUE MINHA AUDIÊNCIA QUER SABER ?

1 –  Palavras chave

Michael Brenner, chefe de estrategias da NewsCred acredita que “a maioria dos profissionais de marketing está preso ainda ao modelo de personas. As empresas precisam entender o seu consumidor. Mas começar com um perfil pode limitar a perspectiva do que o público está interessado. Ele sugere que iniciemos nossa busca por palavras chave.

Que perguntas estão fazendo ? Que conteúdo estão compartilhando ? Que sites usam como fonte de informação ? E que influências eles estão escutando ? Michael sugere que filtremos essas informações todas e comparemos com a persona que estávamos utilizando. Em que elas se encaixam e em que não?

Jayson DeMers tem um extenso curriculum. É fundador e CEO da AudienceBloom, escreve artigos para Entrepreneur e Forbes and Inc, e é professor na Universidade de marketing de washington. Jayson aponta, sobre palavras chave, que é um método antigo mas confiável e aponta duas ferramentas do google que vão colaborar nessa tarefa.

VEJA TAMBÉM ESSES ARTIGOS:  COMO SUA CONCORRÊNCIA MELHOROU A VISUALIZAÇÃO DOS VÍDEOS NO YOUTUBE

O google trends, ou tendências em português, é uma ferramenta que informa os termos mais buscados no Google em um determinado período de tempo. Você pode escolher uma palavra chave genérica relacionada ao seu mercado ou segmento. Isso não te dará idéias diretas de conteúdo, mas você saberá o que é tendência e o que as pessoas estão buscando. A Outra ferramenta citada, é a ferramenta de palavras chave do google adword. Lá você vai saber o volume de buscas de determinada palavra chave por um determinado período.

Produzir conteúdo em cima das palavras chave que sua audiência está buscando vai garantir bastante busca orgânica para o seu site. Busca orgânica refere-se de uma maneira geral aos resultados naturais, ou seja, “não pagos”, de um mecanismo de busca. O marketing de conteúdo busca justamente crescer sua busca orgânica. As pessoas te buscarão naturalmente – por que já estão buscando esse conteúdo na rede.

2 –  Fóruns de perguntas e respostas de seus concorrentes:

Michael Brenner, chefe de estrategias da NewsCred acredita que “a maioria dos profissionais de marketing está preso ainda ao modelo de personasAs empresas precisam entender o seu consumidor. Mas começar com um perfil pode limitar a perspectiva do que o público está interessado.” Ele sugere que iniciemos nossa busca por palavras chave. O público que você busca, que perguntas estão fazendo ? Que conteúdo estão compartilhando ?: Que sites usam como fonte de informação ? E que influências eles estão escutando ? Michael sugere que filtremos essas informações todas e comparemos com a persona que estávamos utilizando e que abalizemos onde elas se encaixam.

Jayson DeMersfundador e CEO da AudienceBloom, escreve artigos para Entrepreneur e Forbes and Inc, e é professor na Universidade de marketing de washington, completa, sobre palavras chave, ele afirma que é um método antigo mas confiável e aponta duas ferramentas do google que vão colaborar nessa tarefa. O google trends, ou tendências em português, é uma ferramenta que informa os termos mais buscados no site em um determinado período de tempo. Você pode escoher uma palavra chave genérica relacionada ao seu mercado ou segmento, isso não te dará idéias diretas de conteúdo, mas você saberá o que é tendência e o que as pessoas estão buscando. A Outra ferramenta citada, é a ferramenta de palavras chave do google adword. Lá você vai saber o volume de buscas de determinada palavra chave por um determinado período.

3-  Pesquisa:

Uma maneira bastante simples e óbvia de saber o que alguém quer é simplesmente perguntando a ele. Como saber se quem está lendo o seu site é quem você está buscando como leitor ? Bem uma maneira bem fácil é usar o Google analytcs que é uma ferramenta de análise gratuita do google. Lá é possível, depois de um período de monitoração – obter muitos dados que cruzados vão dar essas respostas. A taxa de rejeição é um parâmetro óbvio. Taxa de rejeição é o percentual de sessões de uma única página (ou seja, sessões nas quais a pessoa saiu do seu site na página de entrada sem interagir com ela). Isso pode acontecer por diversas razões. Mas não vamos nos aprofundar aqui pois esse não é o tópico desse artigo.

VEJA TAMBÉM ESSES ARTIGOS:  GIFS ANIMADOS TIRAM MAIS DE SUAS REDES SOCIAIS. 5 MANEIRAS PARA USAR.

Aqui o ponto é saber quem está lendo o que escrevemos e se esse é o púbico que realmente buscamos. Gostamos de usar a parte de interesses, lá o analytcs destrincha qual é o segmento de atuação de nossos leitores e sua categoria de afinidade. Lá você vai saber quais são os interesses de quem já está lendo seu blog. São essas pessoas que você buscou atingir ? Caso positivo, está na hora de criar sua pesquisa. Após isso os resultados atingidos pela sua estratégias de marketing de conteúdo serão muito mais eficientes.

Os resultados fornecem um funil através do qual seu público alvo é dando-lhe ideias sobre o seu conteúdo deve incluir no frente e investir nesse conteúdo. Existem algumas ferramentas gratuitas de pesquisa na rede. Não esqueça de divulgar sua pesquisa e oferecer uma contrapartida pelas respostas, mantenha ela curta para não tomar muito o tempo das pessoas. Promova sua pesquisa nas mídias sociais, envie para os assinantes de sua newsletter, escreva um post ou posts sobre ela. Divulgue, divulgue, divulgue – quanto maior for sua amostra mais precisos os resultados.

  1.  – SURVIO – em portugues
  2.  – GOOGLE – o google também disponibiliza ferramenta de pesquisa. 

4- Siga sua audiência:

Qual o caminho das pessoas dentro do seu conteúdo ? Como elas navegam no seu blog ? De que post para que post vão ? Quanto tempo demoram em cada artigo, quais os artigos mais lidos, mais compartilhados ? retweetados, pinados etc ? Isso nos dá uma boa idéia dentro daquilo que produzimos o que nossa audiência está querendo. O que nos permite fazer um foco mais preciso. Claro que isso não deve ser um fator limitante. Vejamos algumas ferramentas para esse fim:

CRAZYEGG O crazyegg é uma ferramenta paga mas oferece um mês de trial. O plano mais básico custa US$ 9,00 mês. Ou seja – você tem 30 dias para experimentar a ferramenta. O que ela tem de tão legal ? Ela te passa todas as informações por imagem.

Uma das features é o heatmap – ou mapa de calor desenha um mapa de cores nas áreas do site com maior incidência de cliques – inicialmente a área que recebe cliques fica azul. Quanto mais cliques receber, vai ganhando tons alaranjados para vermelho. Outra função muito útil do Crazy Egg é a de “Scroll Map” que mostra como as pessoas rolaram em sua página. Quantos porcento rolou até aonde. Ou seja, mostra para qual parte da sua página as pessoas estão mais prestando atenção.

VEJA TAMBÉM ESSES ARTIGOS:  DICAS DE COMO TORNAR SEU VÍDEO AMIGÁVEL PARA CELULARES

Com Confetti, você vê exatamente onde as pessoas clicaram e de onde elas vieram – ou seja qual a origem daquele tráfego – uma cor para cada origem – tipo – vermelho para os que vieram de dentro do seu site, rosa para os que vieram do google plus, verde para o twitter e por aí vai. É muito útil mesmo pra saber de que maneira as pessoas estão consumindo aquilo que você produz. E também de onde elas estão vindo. E como as pessoas de cada canal reagem.Se o seu site é wordpress mas fácil ainda trackear – é só instalar um plugin.

GOOGLE ANALITCS Você pode usar o Google Analytcs para obter essas informações, vendo como é o fluxo de usuários dentro do seu site – ou seja – como as pessoas entram (landing page) e daí para onde vão – de um link para outro? De que artigo pra que artigo ? Além disso, você pode olhar em comportamento. conteúdo do site, lá o google te dá em números as páginas mais vistas, as páginas onde mais tem entrada e as páginas em que as pessoas mais deixam seu site. Isso vai te dar pistas muito boas.

Esperamos que esse conteúdo tenha sido útil pra vocês, e não esqueçam de se escrever na nossa newsletter mensal pra receber muito mais dicas. Gostaria de ver algum assunto retratado aqui ? Escreve pra gente. contato@tangeriaconteudo.com ; Última dica ? DÊ uma olhada no conteúdo bônus abaixo, ele é bem valioso. Abraço forte e até a próxima.

PLUS – COMO SER ÚTIL AO SEUS CLIENTES :

  1. TRADUZIR INFORMAÇÕES COMPLICADAS DE FORMA SIMPLES

O marketing de conteúdo oferece informação relevante em troca da atenção de uma determina audiência. Esse conteúdo deve ser útil para ser relevante. Simplificar uma informação complicada é missão. Isso é o que o marketing visual faz. Vídeos, infográficos, apresentações de slides etc transformam um conteúdo complexo e uma leitura longa em um vídeo ou infográfico, ou mesmo apresentação de slides em algo fácil e rápido para consumo, oferecendo para o usuário uma maneira mais fácil de digerir informação. Sintetizar um conteúdo complicado é uma excelente forma de ser útil a quem procura seu site.

2.FORNECER SOLUÇÕES DE APLICAÇÃO PRÁTICA:

Fornecer soluções práticas e acessíveis que permitam a quem consome a informação aplicação imediata. Oferecer benefício imediato vai ajudar a criar uma boa imagem pra sua marca. No caso de negócios virtuais podem ser ferramentas – como plataformas on line, instrumentos de pesquisa, tutoriais de como utilizar, templates prontos para midias socias e etc.

Pin It on Pinterest

Share This